Tag: sistema endocanabinoide

Nanotecnologia é a próxima grande aposta do mercado de Cannabis para fins terapêuticos

Não há dúvidas quanto à expansão em torno dos negócios envolvendo o uso terapêutico da Cannabis. E se, em parte, isso se dá em razão da quebra do estigma em torno da planta, por outro lado, o trabalho de cientistas também colabora para isso.

Inicialmente, eles contribuíram para a comprovação dos benefícios que o uso das terapias canabinoides são capazes de promover. Agora, o momento é de compreender como essa entrega ao organismo pode ser ainda mais certeira – e é aí que entra a nanotecnologia.

Leia também: Pacientes tratados com cannabis requisitam menos os serviços de saúde, diz pesquisa[1] 

Nanotecnologia e canabinoides

Existe uma grande expectativa de que o uso da tecnologia aplicada aos canabinoides seja capaz de promover uma grande mudança no tratamento de doenças como câncer, esclerose múltipla, doença de Parkinson, diabetes e alguns tipos de inflamação.

Isso ocorre porque cientistas têm trabalhado em diferentes frentes, mas uma delas prevê um sistema de entrega desenvolvido para integrar os canabinoides diretamente aos receptores endocanabinoides. Trata-se, portanto, de atingir diretamente o alvo, promovendo menos efeitos colaterais e tratando o paciente com mais eficiência.

O sistema seria semelhante ao já utilizado em nanoemulsões criadas para a indústria alimentícia, por exemplo, em que probióticos ou outros ingredientes bioativos são liberados de maneira controlada.

A ideia é que se crie uma superclasse de nanocarregadores capazes de tratar variadas doenças por meio do acesso específico ao sistema endocanabinoide. Para isso, os estudiosos têm verificado como superar as barreiras do cérebro para então tratar doenças do sistema nervoso central.

Veja mais: Perguntas frequentes sobre acesso a produtos de Cannabis medicinal no Brasil

A nanotecnologia já é uma realidade na entrega de outras drogas

Cientistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) já desenvolveram mecanismos específicos de entrega de medicamentos a áreas específicas do corpo, como neurônios cerebrais. Sendo assim, não há razões para crer que não seja possível desenvolver trabalhos semelhantes com o uso de canabinoides.

Um outro estudo demonstrou como as nanopartículas poderiam entregar fitocompostos anti-inflamatórios e prevenir e/ou tratar doenças do tipo. Ou seja, embora ainda existam alguns ajustes a serem feitos no emprego da nanotecnologia para o tratamento com cannabis medicinal, a possibilidade de tornar esse tipo de uso real está cada vez mais próxima.

Tem alguma dúvida sobre o uso de terapias canabinoides ou suas substâncias? Entre em contato com nossa equipe especializada: suporte@indeov.com.