Tag: cannabis medicinal

Cannabis medicinal: aliada do paciente com esclerose múltipla

Veja o que você precisa saber para estar mais bem informado no Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla

Celebrado no dia 30 de Agosto, o Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla (EM) foi criado para dar mais visibilidade àqueles que sofrem com a doença e garantir tanto o diagnóstico precoce quanto o tratamento adequado a esses pacientes. E como a EM é caracterizada por células de defesas que atacam o próprio sistema nervoso central, o uso da cannabis medicinal tem sido empregado com sucesso no tratamento. Entenda!

O que é a Esclerose Múltipla?

Trata-se de uma doença neurológica, crônica e autoimune, ou seja, que ataca o próprio sistema de defesa. Segundo a Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (Abem), quando isso ocorre, células cerebrais e medulares são danificadas afetando a qualidade de vida dos pacientes. Em geral, ela se manifesta por sintomas como:

  • Fadiga intensa;
  • Depressão;
  • Fraqueza muscular;
  • Alteração do equilíbrio;
  • Alteração da coordenação motora;
  • Dores nas articulações;
  • Disfunções nos intestinos e na bexiga.

Esses sinais costumam ficar evidentes especialmente em pacientes mulheres, com idade entre 20 e 40 anos.

Leia também: Laboratório israelense pesquisa uso de canabinoides para conter avanço da doença de Alzheimer

Diagnóstico precoce é importante!

É importante que assim que surgirem os primeiros sinais e paciente e familiares suspeitem que algo não vai bem, um médico seja consultado. No caso da EM, um neurologista é o mais bem indicado para fazer o diagnóstico correto e tratamento da doença, que visa melhorar a qualidade de vida do paciente e/ou retardar o surgimento dos sintomas.

Uso da cannabis medicinal para tratamento de EM

A indicação do uso da cannabis medicinal do tratamento da esclerose múltipla se deve principalmente pelo fato da EM ser uma doença que afeta o sistema neurológico e dos avanços no estudo do sistema endocanabinoide, muito importante na regulação do controle motor, da dor, dos espasmos e da memória.

Sendo assim, pesquisadores concluíram que dosagens e composições adequadas de medicamentos canabinoides seriam benéficos para o tratamento, sobretudo, da espasticidade e da dor neuropática, de acordo com a Academia Americana de Neurologia. O uso da terapia alternativa poderia beneficiar ainda os pacientes no controle da ansiedade, das variações de humor e do avanço da doença em razão de suas propriedades anti-inflamatórias, nesse último caso.

Gostou desse artigo, continue a navegação pela nossa área de notícias.

Se tem alguma dúvida sobre o uso de terapias canabinoides ou suas substâncias, entre em contato com nossa equipe especializada: suporte@indeov.com.